Fantasticontos, escritos e literários

Blog para contos de ficção científica, literatura fantástica e terror

VIAGEM AO INFINITO Autor : Vitor Costa


time travelO mesmo sonho, as mesmas imagens que insistem em habitar minha mente: o corpo coberto de sangue, os vidros estilhaçados, o motorista bêbado e o derradeiro riso do moribundo ao me ver. Majoritariamente, esse é o meu sonho desde a minha infância, talvez seja uma mera lembrança ou talvez seja proveniente de alguma ficção. Não sei.

Antes que eu possa me aproximar do moribundo, acordo mais uma vez:

– Em que ano estou? – Pergunto para a loira apressada que atravessa a minha frente com enormes fones de ouvido.

(As loiras sempre me chamaram mais atenção, mas eu nunca despertei a delas). Ela nem me nota, continua correndo da minha solidão e insensatez. Sou o homem invisível de Deus. Aqui estou nessa esquina atemporal com uma aguda dor de cabeça, agravada pelas buzinas, usinas, turbinas que se juntam em uma sinfonia estridente.

– Minha cabeça vai explodir! – Grito mudamente.

Preciso sair daqui, preciso respirar. Encontro em um beco obscuro, um lugar mais calmo, no qual os mendigos e ratos me fitam com deslumbramento. Ali, consigo um instante para pensar, para que meu corpo me escute e para que eu possa realizar minhas conjecturas acerca daquele caos.

Ao que tudo indica, a máquina funcionou. Para me certificar, indago ao velho mendigo, tão senil quanto eu:

– Em que ano estamos, meu amigo?

– 1990, patrão.

– Muito obrigado, você não sabe como fico feliz em saber isso!

(Será que fiquei realmente feliz?) Levemente recuperado das vertigens, saio do beco e começo a caminhar, com os passos vacilantes, em direção aos resquícios da minha memória. Constato a realidade ao meu redor e, gradualmente, aqueles edifícios, casas e ruas vão se tornando familiares. Percebo que é minha velha vizinhança. Nesse momento, um arrepio me consome e tímidas lágrimas começam a se formar, rejuvenescendo a  minha face exaurida.

Nessa época eu acreditava em um futuro com carros voadores e teletransporte, um futuro em que seríamos uma civilização evoluída, em que não haveria mais guerras e, sobretudo, no qual eu encontraria a mulher dos meus sonhos, porém, minha imaginação feneceu com o tempo e testemunhei o futuro se abrindo sob os meus pés, tornando-se um lúgubre presente e o presente se convertendo em pó. Eu diria àquela criança que, daqui a 50 anos, haverá apenas cacos do mundo idealizado por ela.

Ao menos inventaram a viagem no tempo, porque ainda tinham esperança no passado. Por isso estou aqui, um decrépito fantasma tentando se redimir por ser quem é.

Ao longe, observo meus pais sentados na varanda da nossa estimada casa. Sorrateiramente, aproximo-me e aprecio aquele casal feliz, não me lembrava que minha mãe tinha um sorriso tão belo e que os cabelos do meu pai eram tão vistosos. Repentinamente, irrompe sobre o gramado, um pequeno e viçoso cão com seus pelos dourados e que reluzem quando encontram os feixes de luz solar (É o Dexter!). Logo no seu encalço, surge uma criança, com as bochechas rosadas e os imensos olhos azuis, esforçando-se, inutilmente, para alcançar o veloz cãozinho. Eu consigo ouvir suas gargalhadas, eu quase posso senti-las, tentando reanimar o meu enferrujado coração. 

Uma visceral dor no peito interrompe aquele sublime instante e me recorda de que o meu tempo está se esgotando, não posso permanecer aqui, por mais que seja o meu maior desejo, eu não posso me distrair do meu objetivo. 

Aguardo meus pais deixarem a varanda e, com o corpo cada vez mais esmorecido, cambaleio rumo ao garoto e ao cãozinho desguarnecidos. Confiro se o revólver está no bolso (Infelizmente está), atravesso a rua como se cruzasse um oceano cinza e quente, quando, subitamente, ouço uma buzina.

 

Um conto de Vitor Costa

Figura meramente ilustrativa buscada no site:  jornalggn.com.br/fora-pauta/viagem-no-tempo
Anúncios

2 comentários em “VIAGEM AO INFINITO Autor : Vitor Costa

  1. Angelo Giardini
    14 de janeiro de 2016

    Interessante construção em torno do tema da viagem no tempo e a possível circularidade que ela criaria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 12 de janeiro de 2016 por em Contos, Contos de Ficção Científica e marcado .

A saga de um andarilho pelas estrelas

DIVULGAÇÃO A pedido do autor Dan Balan. Sinopse do livro. Utopia pós-moderna, “A saga de um andarilho pelas estrelas” conta a história de um homem que abandona a Terra e viaja pelas estrelas, onde conhece civilizações extraordinárias. Mas o universo guarda infinitas surpresas e alguns planetas podem ser muito perigosos. O enredo é repleto de momentos cômicos e desconcertantes que acabam por inspirar reflexões sobre a vida e a existência. O livro é escrito em prosa em dez capítulos. Oito sonetos também acompanham a narrativa. (Editora Multifoco) Disponível no site da Livraria Cultura, Livraria da Travessa, Editora Multifoco. Andarilho da estrela cintilante Por onde vai sozinho em pensamento, Fugindo dessa terra de tormento, Sem paradeiro certo, triste errante? E procurar o que no firmamento, Que aqui não encontrou sonho distante Nenhum outro arrojado viajante? Volta! Nada se perde com o tempo... “Felicidade quis, sim, encontrar Nesse vasto universo, de numerosas, Infinitas estrelas, não hei de errar! Mas ilusão desfez-se em nebulosas, Tão longe descobri tarde demais: Meu amor deste lugar partiu jamais!”

Divulgação

Bom dia.
Aproveito este espaço para divulgar o livro da escritora Melissa Tobias: A Realidade de Madhu.

- Sinopse -

Neste surpreendente romance de ficção científica, Madhu é abduzida por uma nave intergaláctica. A bordo da colossal nave alienígena fará amizade com uma bizarra híbrida, conhecerá um androide que vai abalar seu coração e aprenderá lições que mudará sua vida para sempre.
Madhu é uma Semente Estelar e terá que semear a Terra para gerar uma Nova Realidade que substituirá a ilusória realidade criada por Lúcifer. Porém, a missão não será fácil, já que Marduk, a personificação de Lúcifer na Via Láctea, com a ajuda de seus fiéis sentinelas reptilianos, farão de tudo para não deixar a Nova Realidade florescer.
Madhu terá que tomar uma difícil decisão. E aprenderá a usar seu poder sombrio em benefício da Luz.

Novo Desafio EntreContos

Oi pessoal, o site EntreContos - Literatura Fantástica - promove novos desafios, com tema variados sendo uma excelente oportunidade de leitura. Boa sorte e boa leitura.

Publique aqui.

Convidamos você que gosta de escrever contos e mini contos dos gêneros de ficção científica, literatura fantástica e terror a nos enviar seus trabalhos para serem publicados neste site, com os créditos ao autor, é claro.
PARTICIPE!

Divulgação

Prezados leitores e colegas. Faço uso do post para divulgar os trabalhos de nosso colega Luiz Amato no site Wattpad.

Literatura fantástica, ficção cientifica, terror

Espaço dedicado à escrita e leitura deste gênero literário.

Estatísticas do blog

  • 94,450 hits

Arquivos

Categorias

Publique aqui.

Convidamos você que gosta de escrever contos e mini contos dos gêneros de ficção científica, literatura fantástica e terror a nos enviar seus trabalhos para serem publicados neste site, com os créditos ao autor, é claro.
PARTICIPE!

Divulgação

Prezados leitores e colegas. Faço uso do post para divulgar os trabalhos de nosso colega Luiz Amato no site Wattpad.
%d blogueiros gostam disto: