Fantasticontos, escritos e literários

Blog para contos de ficção científica, literatura fantástica e terror

Melhor de cinco – Um conto de Leandro G. Card


xadrez

 

 

 

 

 

 

A horda de guerreiros daklugs avançava inexoravelmente, enquanto o perverso Wurdem tentava encontrar alguma forma de escalar o penhasco contra o qual estava encurralado. Os primeiros daklugs estavam agora a não mais de 100 metros de seu odiado inimigo, e este já podia sentir suas auras inflamadas pela excitação da caçada e da vitória eminente. Mas ele não cairia sem lutar!

 

Virando-se de costas para a parede de pedra e encarando seus perseguidores com uma fúria fria enquanto eles ainda corriam em sua direção, o Wurdem se concentrou, reunindo as energias psíquicas que tinha dentro de si, e disparou uma barragem hipnoclástica. Os vinte ou trinta daklugs mais próximos cambalearam e caíram, agitando espasmodicamente seus tentáculos enquanto suas mentes eram fragmentadas pela enorme força do ataque mental disparado pelo terrível devorador de espíritos. Mas desta vez o Wurdem não conseguiria vencer a batalha tão facilmente, pois os daklugs haviam recebido ajuda de várias outras raças do universo na forma de instruções e reforços mentais, e centenas de outros guerreiros ultrapassaram seus companheiros caídos e continuaram avançando.

 

A fera acuada soltou um rugido de frustração, amaldiçoando os aliados dos seus inimigos, que os haviam protegido de suas capacidades psíquicas. Quando soubera da destruição dos lufrans e da queda de Jalamon, e tomara consciência de que agora ele era o último Mal existente em todo o universo, o Wurdem não se importara muito, pois confiava em seus enormes poderes e acreditava que a derrota dos outros não o afetaria tanto. Mas ele não contara com o efeito do apoio da aliança dos povos do Bem sobre a capacidade de defesa de suas vítimas daklugs, o que era de se esperar já que os seres do Mal não dão muita importância para estas questões de cooperação e apoio mútuo. Não ocorrera a ele que, livres da opressão de outras forças malignas, os povos do Bem poderiam voltar seus esforços para ajudar os demais que ainda não tivessem se livrado do Mal, e agora ele finalmente percebia o quão terrível era estar sozinho em todo o universo. Ninguém viria em sua ajuda, nenhuma mente se abalaria por saber de sua destruição, e ele finalmente percebia como o conhecimento deste fato drenava sua energia mental e o tornava fraco perante seus inimigos.

 

Sua visão enevoou-se por um momento, sob o ataque telecinético dos primeiros guerreiros do inimigo que já chegavam à distância na qual seus fracos poderes poderiam afetá-lo. Mas rapidamente ele ergueu um bloqueio contra as mentes daquelas criaturas que considerava inferiores e aguardou que chegassem mais perto, antes de tentar sua última cartada. Quase quinhentos daklugs corriam em sua direção agora, e ele avaliou que caso conseguisse se concentrar poderia abater pelo menos metade deles com um último ataque hipnoclástico, antes que as forças telecinéticas reunidas do inimigo pudessem romper sua barreira mental. Depois ele poderia utilizar suas próprias garras e dentes para atacar os inimigos restantes, e abrir uma brecha por onde pudesse escapar. Mas para isso eles teriam que chegar mais perto.

 

Nos instantes seguintes os guerreiros daklugs continuaram se aproximando em alta velocidade da grande fera, exatamente como ela estava esperando. Mas então algo aconteceu. Ao invés de continuar correndo para ele, os inimigos começaram a se amontoar a uma distância de cerca de 50 metros, formando um grande semicírculo em volta do Wurdem. Ele olhou ao redor sabendo o que estava acontecendo e tentando ver de onde vinha a sua perdição. Alguém estava lendo sua mente, e avisara os daklugs o que ele estava planejando! Era mais uma ação dos aliados de seus inimigos visando garantir a sua destruição!    

 

Ele soltou outro urro horrendo de ódio e frustração, mas os daklugs não se abalaram com o som que em outras eras seria o suficiente para enregelar os seus espíritos. Continuaram a se agrupar no grande semicírculo, e o Wurdem percebeu que estava perdido. Já sentia a força telecinética dos inimigos pressionando seu bloqueio mental, e sabia que não poderia aguentar por muito mais tempo. Em desespero ele disparou seu último e mais potente ataque hipnoclástico, mas os guerreiros inimigos apenas cambalearam um pouco e logo voltaram a se aprumar. A proteção estendida sobre eles por seus malditos aliados das forças do Bem estava cada vez mais forte.

 

E então sua barreira mental desmoronou. O esforço de sua última tentativa de ataque drenara as energias espirituais que ainda lhe restavam, e o Wurdem não conseguiu mais suportar os impulsos paranormais de seus inimigos. As forças telecinéticas concentradas de quase meio milhar de daklugs apanharam seu corpo agora desprotegido e o arremessaram contra o penhasco, com uma força tamanha que despedaçou seus órgãos internos e quebrou a maioria de seus ossos. O cérebro da grande fera começou a ser esmagado, sua mente entrou em colapso, e um segundo mais tarde o último ser maligno da criação havia deixado de existir. O universo inteiro agora era um lugar de paz e harmonia totais, pois o Mal finalmente, após eons de lutas, dores e lágrimas, havia sido completamente derrotado!

 

Então os guerreiros daklugs olharam uns para os outros com os tentáculos trifurcados caídos molemente ao redor de seus corpos cilíndricos, cansados da perseguição e confusos. Eles sabiam que deveriam estar exultantes com a vitória final do Bem sobre o Mal em todo o universo, mas sentiam apenas uma difusa sensação de dever cumprido. Deviam estar contentes, imaginando seu maravilhoso futuro livres do medo e do terror, mas simplesmente não tinham mais imaginação para exercitar. Alguns ainda olharam para o alto a tempo de ver as estrelas se apagando, e nenhum deles teve consciência de que seus corpos estavam desaparecendo juntamente com todas as demais entidades do universo, que estava deixando de existir!

 

                                            *                       *                     *

-Muito bom, esta foi mais uma vitória minha, três a dois agora certo?

-Tudo bem, você virou, mas não esqueça que é uma melhor de cinco. Quer começar outra agora ou prefere fazer um intervalo.

-Não, vamos iniciar outra já, quero aproveitar a animação. Você quer começar?

-Não, você faz isso bem, comece você.

-Então está certo, lá vai: HAJA LUZ…

 

 

Figura apenas ilustrativa ao conto retirada do site: https://noticiasdobem.wordpress.com/

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 21 de março de 2016 por em Contos de Ficção Científica, Contos Fantásticos.

A saga de um andarilho pelas estrelas

DIVULGAÇÃO A pedido do autor Dan Balan. Sinopse do livro. Utopia pós-moderna, “A saga de um andarilho pelas estrelas” conta a história de um homem que abandona a Terra e viaja pelas estrelas, onde conhece civilizações extraordinárias. Mas o universo guarda infinitas surpresas e alguns planetas podem ser muito perigosos. O enredo é repleto de momentos cômicos e desconcertantes que acabam por inspirar reflexões sobre a vida e a existência. O livro é escrito em prosa em dez capítulos. Oito sonetos também acompanham a narrativa. (Editora Multifoco) Disponível no site da Livraria Cultura, Livraria da Travessa, Editora Multifoco. Andarilho da estrela cintilante Por onde vai sozinho em pensamento, Fugindo dessa terra de tormento, Sem paradeiro certo, triste errante? E procurar o que no firmamento, Que aqui não encontrou sonho distante Nenhum outro arrojado viajante? Volta! Nada se perde com o tempo... “Felicidade quis, sim, encontrar Nesse vasto universo, de numerosas, Infinitas estrelas, não hei de errar! Mas ilusão desfez-se em nebulosas, Tão longe descobri tarde demais: Meu amor deste lugar partiu jamais!”

Divulgação

Bom dia.
Aproveito este espaço para divulgar o livro da escritora Melissa Tobias: A Realidade de Madhu.

- Sinopse -

Neste surpreendente romance de ficção científica, Madhu é abduzida por uma nave intergaláctica. A bordo da colossal nave alienígena fará amizade com uma bizarra híbrida, conhecerá um androide que vai abalar seu coração e aprenderá lições que mudará sua vida para sempre.
Madhu é uma Semente Estelar e terá que semear a Terra para gerar uma Nova Realidade que substituirá a ilusória realidade criada por Lúcifer. Porém, a missão não será fácil, já que Marduk, a personificação de Lúcifer na Via Láctea, com a ajuda de seus fiéis sentinelas reptilianos, farão de tudo para não deixar a Nova Realidade florescer.
Madhu terá que tomar uma difícil decisão. E aprenderá a usar seu poder sombrio em benefício da Luz.

Novo Desafio EntreContos

Oi pessoal, o site EntreContos - Literatura Fantástica - promove novos desafios, com tema variados sendo uma excelente oportunidade de leitura. Boa sorte e boa leitura.

Publique aqui.

Convidamos você que gosta de escrever contos e mini contos dos gêneros de ficção científica, literatura fantástica e terror a nos enviar seus trabalhos para serem publicados neste site, com os créditos ao autor, é claro.
PARTICIPE!

Divulgação

Prezados leitores e colegas. Faço uso do post para divulgar os trabalhos de nosso colega Luiz Amato no site Wattpad.

Literatura fantástica, ficção cientifica, terror

Espaço dedicado à escrita e leitura deste gênero literário.

Estatísticas do blog

  • 87,369 hits

Arquivos

Categorias

Publique aqui.

Convidamos você que gosta de escrever contos e mini contos dos gêneros de ficção científica, literatura fantástica e terror a nos enviar seus trabalhos para serem publicados neste site, com os créditos ao autor, é claro.
PARTICIPE!

Divulgação

Prezados leitores e colegas. Faço uso do post para divulgar os trabalhos de nosso colega Luiz Amato no site Wattpad.
%d blogueiros gostam disto: